1

(Pintando e) Bordando

Depois de ter visto uns bordados lindos no Flickr, fiquei com vontade de me jogar em mais esse craft. Aprendi a bordar com a minha mãe quando pequena, mas nunca tive muita paciência para a coisa. Meia hora de ponto cruz já era o suficiente para eu ficar de saco cheio e com vontade de arremessar tudo longe. Não muita coisa mudou, acho – ainda sou impaciente e tenho uma leve impressão que não vou agüentar ficar mais de uma hora bordando qualquer coisa. De qualquer jeito, depois de ver uma idéia pra lá de bacana no Making Stuff (unicórnio em jaqueta, feito pela criadora do Sublime Stitching), fiquei com vontade de bordar umas camisetinhas com temas vintage e cores fortes.

Para inspirar, dêem uma olhada nas imagens abaixo, todas tiradas do Flickr. Você pode ver, inclusive, uma imagem da mesma jaqueta que eu mencionei ali em cima. Fala sério, é cada coisa linda…

inspiration

Imagens de:
1. michelle & unicorn
Advertisements
2

“Just like punk rock, craft is embedded in an anti-establishment/anti-consumerist ethos and as the ever-quotable Betsy Greer reminds us, ‘being able to make your own clothes and accessories from scratch is punk as fuck.’ She goes on to explain; ‘we’ve come to a point of modernity where everywhere you look it’s just excess, excess, excess… By making my own clothes, I am ensuring that no one is exploited in their creation. Unless I make my clothes from yarn from my own sheep, I am still purchasing materials for crafts, but in starting to think about clothes as something you have the choice to design, you are taking a step back from materialism.'”
(Woodcock, Victoria. Making Stuff – An Alternative Craft Book)

É bizarro ver gente achando que eu sou uma espécie de vovozinha de 25 anos quando estou com minhas agulhas e novelos de lã. Eu faço tricô, crochê e outros crafts porque gosto, porque tudo isso é bem legal de fazer e, principalmente, porque eu posso, como diz Tsia Carson em outro livro pra lá de legal – Craftivity. Simple as that. Se a sua habilidade é arrotar todo o abecedário, ótimo! Uma das minhas é fazer coisas bonitas e/ou úteis com as minhas mãos. Eu estou muito satisfeita com isso, não tenho vergonha de tirar meu tricô da bolsa em público e não me considero inferior por saber fazer cachecóis do jeitinho que minha avó fazia; muito pelo contrário: adoro ter todas estas aptidões!

1

Livro de crafts "alternativo", yey!

Fui visitar a nova Livraria Cultura no último fim-de-semana. Só posso dizer: HOLY MACKEREL! Ela tá gigante, linda, muito mais completa e reafirmou seu posto de livraria do coração pra mim. Os atendentes continuam solícitos e bem-informados, mesmo que, em algumas áreas, você tenha que “pegar fila” pra conseguir falar com um. Mas enfim, isso não importa, porque enquanto você espera ele te atender, dá pra ficar vendo trechos dos DVDs, folheando aqueles livros lindos e ouvindo trechos dos CDs mais legais do mundo.
Como sempre, tive que dar uma passada na parte de crafts, só para dar uma olhada no que tinha de novo. Achei um livro LINDO e que, pelo que eu pude perceber, é ótimo; ele é o Making Stuff – An Alternative Craft Book.

makingstuff01

Segundo o site da Amazon.com, o livro tem mais de 50 projetos usando materiais tradicionais ou não para customizar suas roupas, fazer suas próprias bijuterias e acessórios, decorar a casa e dar uma reciclada em coisas que você já tem e estão com aquela cara de usadas (ou não combinam com você). Pelo que eu vi, se você se interessa por esse tipo de coisa, vale bem a pena adquirir. Ele já está na minha listinha de livros pra comprar, e em primeiro lugar. Confira aí embaixo imagens de dois projetos deles – luvinhas feitas de um casaco velho e um avental pra lá de irreverente:

makingstuff02

makingstuff03