2

DIY Link – Cut Out + Keep

http://www.cutoutandkeep.net - logo

Há muito tempo, o Blogarhythm vem me mandando emails com as atualizações nos sites em que eu me cadastrei. Como a preguiça é grande e a quantidade de emails que eu recebo (80% inutilidades e spam, claro), maior ainda, nunca havia nem aberto esses emails. Hoje, sabe lá por que motivo, resolvi ver o que tinha sido atualizado e, surpresa, surpresa, redescobri um site pra lá de legal – o Cut Out + Keep. As usual, o site é de crafts e tem tutoriais interessantes e fáceis de fazer.
Quer ver uns exemplos bacaninhas? Esse aí em baixo é o imã de geladeira de picolé, com direito a derretimento e tudo. Usando os mesmos princípios, rola fazer pirulitos, sorvetes, balas, cupcakes e outras comidinhas – tudo dentro do tema ‘cozinha’.

http://www.cutoutandkeep.net - project

Aí também temos a pulseira de plástico com buttons. Para ser mais criativa ainda, dá pra trocar os buttons por botões forrados, pingentes de plástico colorido, contas chatas de cerâmica plástica ou qualquer outra coisa que você achar legal.

http://www.cutoutandkeep.net - project

Finalmente, o site traz também um tutorial ensinando a fazer um estojinho bem fofo pra você guardar as suas agulhas de tricô e crochê. Eu não sou muito criativa com costura, visto que não sei costurar direito, mas tenho certeza que quem entende do riscado vai conseguir usar as instruções pra fazer um monte de outros porta-quinquilharias.

http://www.cutoutandkeep.net - project

2

iPod cozy – done!

Meio que cansei de começar projetos de tricô que demoram muito pra terminar. A vida anda corrida demais e eu não tenho conseguido sentar pra tricotar. Por isso, os projetos que vieram no Making Stuff são ideais pra mim: rápidos de fazer e bem práticos.

original 'recipe' for cell cozy

Esse aí é o iPod cozy que eles ensinam a fazer. Fiz umas mudanças e decidi criar um porta-celular listrado de rosa e branco, com um coração em pink. Olha aí o resultado final…

completed cell cozy

Não sei se dá pra perceber, mas ele ficou grande demais para meu celular, que não é tão largo assim. No fim das contas, ele foi mesmo abrigar o meu iPod (mesmo assim, ainda está um pouco grande, argh).

E a minha costura foi totalmente defeituosa. Ok, admito que eu estava com pressa e fui fazendo de qualquer jeito, só porque queria terminar logo. De qualquer jeito, para uma primeira tentativa, até que está bom.

Mais detalhes das costuras tortas e do fundo do cozy, que eu mudei.

completed cell cozy completed cell cozy

2

“Just like punk rock, craft is embedded in an anti-establishment/anti-consumerist ethos and as the ever-quotable Betsy Greer reminds us, ‘being able to make your own clothes and accessories from scratch is punk as fuck.’ She goes on to explain; ‘we’ve come to a point of modernity where everywhere you look it’s just excess, excess, excess… By making my own clothes, I am ensuring that no one is exploited in their creation. Unless I make my clothes from yarn from my own sheep, I am still purchasing materials for crafts, but in starting to think about clothes as something you have the choice to design, you are taking a step back from materialism.'”
(Woodcock, Victoria. Making Stuff – An Alternative Craft Book)

É bizarro ver gente achando que eu sou uma espécie de vovozinha de 25 anos quando estou com minhas agulhas e novelos de lã. Eu faço tricô, crochê e outros crafts porque gosto, porque tudo isso é bem legal de fazer e, principalmente, porque eu posso, como diz Tsia Carson em outro livro pra lá de legal – Craftivity. Simple as that. Se a sua habilidade é arrotar todo o abecedário, ótimo! Uma das minhas é fazer coisas bonitas e/ou úteis com as minhas mãos. Eu estou muito satisfeita com isso, não tenho vergonha de tirar meu tricô da bolsa em público e não me considero inferior por saber fazer cachecóis do jeitinho que minha avó fazia; muito pelo contrário: adoro ter todas estas aptidões!

1

Antes tarde do que nunca…

Finalmente, tenho fotos do cachecol que fiz para o namorado. Ele mesmo tirou, portanto eu devo agradecer: obrigado, namorado! Foi um dos presentes de Dia dos Namorados dele, um dos decididos de última hora. Apesar da vontade de fazer algo diferentes, não estava conseguindo pensar em nada que fosse fácil e legal, ao mesmo tempo. Daí eu vi essa idéia de cachecol no Superziper e, de repente, bolei toda uma idéia de kits pra ele. Kit inverno, com cachecol e gorro de lã; kit show (ele é guitarrista), com alguns produtos para ele “se montar” antes de subir ao palco; e kit cultura, com dois livros. Felizmente, ele gostou de tudo! Só falta fazer frio o suficiente para ele usar o kit inverno (e falta eu fazer o gorro; como a idéia foi de última hora, não deu tempo de tricotar tudo!).

Abaixo, foto do cachecol:

cachecol de crochê

Mais fonte de inspiração para crafts variados: é a Marie Claire Idées! Pelo que eu pude perceber, a revista é ótima, sim! Tem diquinhas de decoração e alguns projetos de crafts variados. Vale até para quem não sabe francês, só para inspirar na hora de colocar as mãos na massa e mudar a cara do seu quarto/escritório/casa. Ponto negativo: como é francesa, a revista costuma ter um preço meio salgado, cerca de R$ 50 por edição. Ugh! Ponto positivo: são apenas quatro edições por ano! Hum, pensando bem, isso também pode ser um ponto negativo; você gasta menos, mas tem que esperar muito mais tempo pra folhear a edição seguinte.

Marie Claire IdéesMarie Claire Idées