1

C’est la (crafty) vie…

Neetmagazine.Com

Tenho uma péssima mania: anotar tudo que me interessa (recados, telefones, links) em minúsculos pedaços de papel e jogá-los dentro da minha bolsa. É aí que o caldo entorna: quem me conhece sabe que eu gosto de bolsão, daqueles beeeem grandes pra caber a minha casa dentro mesmo. Aí, além de não passar essas anotações para um lugar decente, eu acabo perdendo tudo lá dentro da bolsa. Fundo falso com ligação direta para o reino de Beleléu, sabe? Bom, tempos depois, lembro de um tutorial ótimo ou de um blog incrível, vou procurar o endereço e… cadê? Enfim, isso é só uma introdução enrolatória pra falar que eu achei um tutorial lindo de customização de sapatos que, agora que tenho esse blog, nunca mais vou perder, com a graça do bom Deus.
Estava eu xeretando por aí quando, de algum modo, caí no Cut+Paste Blog, que eu nem sabia que existia (só conhecia a lojinha) e, de lá, fui parar no site da Neet Magazine, essa da capa ali em cima. A única coisa que dá pra falar sobre ela é: purrrfect! A Neet é, basicamente, uma revista digital de moda e estilo, isto é, os editoriais de moda, vitrines de produtos, entrevistas com “gente que faz” (ui!) e tudo o mais estão lá no site da revista, sem tirar nem pôr, já que ela só existe na Net (o que é um pouco triste; ia ser uma alegria ter essa delícia nas mãos pra folhear quando quisesse).
Separei um tutorial que ensina a customizar seus sapatos, da última edição. Dá uma olhada aí embaixo e me diz se não é bem inacreditável. Achei até que valia uma foto um pouco maior, mas ela ficou grande demais pra esse template. Enfim, vai a pequena mesmo:

Tutorial em neetmagazine.com

Agora, um close do produto final:

Close dos sapatos (neetmagazine.com)

Acho que vale bem a pena usar algumas dessas idéias, mesmo que de um jeito mais discreto, caso você seja low-profile, para dar um upgrade naquele seu sapatinho que já viu dias melhores. Uma bela engraxada, tranqueiras de plástico e um cordão colorido podem fazer maravilhas por eles.
Advertisements
2

DIY Links: Tessituras + blog de moldes e receitas

link_tessituras

Para quem gosta de mexer com feltro e anda meio sem idéias novas, o blog de moldes do Tessituras é perfeito! Sempre tem umas imagens de revistas japonesas com coisinhas lindas feitas de feltro – é olhar e se inspirar! Eu descobri esse site (o Tessituras, não o dos moldes) no Natal, procurando sabe-se lá o quê. Descobri um link pro site da Martha Stewart que ensinava a fazer flocos de neve de papel e amei! Claro que meus flocos de neve não ficaram nem um pouco parecidos com os dela, mas o que valeu foi a intenção, né.
Outra coisa adorável no blog é o molde para ursinho (oonnn) que tem lá. Ano passado, tinha acabado de entrar em férias da faculdade e estava com vontade de “fazer arte” (minha mãe diria que eu sempre faço, mas isso não vem ao caso) – costurar, tricotar, pintar o sete e, de quebra, o oito (ok, piada péssima). Encontrei o molde e as instruções eram bem simples, daí pensei que poderia fazer com um pé nas costas (uhu!). Provavelmente eu poderia ter feito, mas a preguiça se apoderou de mim e eu não cheguei nem perto do molde que ainda está lá guardadinho esperando a musa baixar em mim. Uma tristeza. De qualquer jeito, fica aí a dica. Quem atualiza o blog é a Rosa e ela também mantém outras páginas com receitas e coisinhas pras crianças colorirem e recortarem.

Produtos do fim de semana

* Foto meio emblemática do fim de semana (do domingo, pelo menos). Fiz uma “fornada” de donuts e bombas de chocolate e ajudei a fazer a caveirinha com os ossos cruzados. Tudo em cerâmica plástica que, depois de queimada, vai virar uns pingentes lindos. =)
Os saquinhos de biscuit não foram utilizados porque eu ainda não os tinha recebido. Meu irmão me deu na segunda-feira e eu só coloquei aí pra foto não ficar muito capenga.
0

Manual para iniciantes e emergências

Adoro tricô, mas quando fico um tempo sem mexer com lãs e agulhas, “desaprendo” tudo que já sabia. Voltei a tricotar essa semana e já paguei micos. Confundi meia com tricô e não sabia mais qual era qual. Tragédia total. Tive que pedir ajuda pra minha mãe, que me ajudou nisso e, de quebra, ainda fez um ponto que não estava saindo junto comigo. Mãe prendada é outra história, né.

Bom, mas antes de falar com ela, eu dei uma fuçada na internet pra ver se achava algum manual online pra tirar dúvidas e achei umas coisas bem legais. Uma delas é esse manual aí embaixo. As explicações são bem claras e as imagens também, pelo menos pra mim. Acho que dá pra entender direitinho todos os passos. Claro que nada substitui uma pessoa te ensinando, mas se você não conhece ninguém que tricota, dá pra ir se virando com esse guia. Confira!

Manual de Tricô

(Clique aqui para ir para a página da Coats Corrente. Lá você encontra os links para as 4 partes do manual. Tudo em pdf, ok?)

0

Massinha de modelar, sim! (Mas de gente grande…)

fimo_cm

Cerâmica plástica é uma coisa pra lá de legal que pode ser transformada em outras coisas igualmente (ou mais) legais como bijuterias e objetos de decoração. Você pega a massinha colorida (que se parece com massa de modelar infantil mas é um pouco menos flexível e não se mistura tão fácil), modela do jeito que der vontade, junta com pedaços de outras cores e pronto – você tem uma linda peça como essas aí de cima. Pareceu fácil? Bom, não é tanto assim, não! Primeiro, porque você tem que amassar muito o bloquinho de cerâmica até que todas as fibras dele estejam “prontas” para o trabalho – é o chamado conditioning. Aí, é necessário aprender a trabalhar com as cores e formatos, reduzir o cane (nome dado para o rolinho de massa), dar forma ou aplicar em algum objeto e assar. Só depois de tudo isso é que você vai ter a tal peça bonita e pronta para receber elogios.

Embora não dê pra trabalhar com cerâmica plástica com o pé nas costas, vendo televisão e tomando conta do sobrinho pequeno, as técnicas não são tão difíceis de aprender. Como quase tudo nesta vida, um pouco de paciência e treino são essenciais para que você consiga fazer coisas cada vez mais complexas. Outro ponto importante são os materiais: alguns deles podem ser um pouco carinhos, já que são importados, mas se você gosta deste tipo de arte, vale a pena investir! Além disso, algumas marcas brasileiras já estão começando a produzir suas próprias massas e vernizes, que são colocados no mercado com um preço beeeem mais em conta do que os similares lá de fora. Quer um exemplo? A massa mais fácil de achar (e a com mais opção de cores) é a Fimo. Da última vez que fui comprar, cada tabletinho saiu por cerca de R$6, um dos lugares mais baratos que eu encontrei. Na mesma loja, vendiam cerâmica plástica de duas marcas nacionais – a Toke & Crie e a Licyn. Não lembro bem quanto paguei pela primeira, mas a Licyn saiu por uns R$3, isto é, metade do preço da Fimo. O único problema é que elas não podem ser encontradas em tantas cores, mas dá pra você ir misturando e fazer a sua própria cor! Uhu!

Mas atenção: o barato pode sair caro! Não sei se foi problema de um lote específico ou da temperatura ambiente ou de qualquer outra coisa, mas na primeira vez que comprei uma dessas massas “genéricas”, me dei um pouco mal. Ela estava muito-muito-muito mole; não conseguia nem abrir com o rolo porque a cerâmica grudava nele e na mesa. Coloquei um pouco no refrigerador, mas não adiantou muito, não. Como sou uma moça persistente e que gosta de economizar, voltei na loja e comprei outros tabletes. Outro lote, outras cores… quem sabe não era só esse o problema? De qualquer jeito, nada de deixar para sempre a Fimo, porque eles têm cores translúcidas, com brilho, glitter e outras belezuras que podem dar aquele toque especial no seu trabalho.

Bom, para quem quer aprender a mexer com essa massa, os sites da Fimo e da Sculpey (outra marca importada) trazem instruções e projetos bem básicos para iniciantes. Um outro link legal é este. Aí você encontra dezenas de canes bem criativos divididos por grau de habilidade. É beginner, não sabe nada? Pode ir lá, clicar no link e colocar, literalmente, as mãos na massa. Você vai ver que fazer aqueles padrões intrincados é bem mais fácil do que parece.

Para animar, olha aí embaixo as fotos de alguns dos meus primeiros canes!! Gente, se eu consegui, qualquer um consegue! \o/

cane1-cm

cane2-cm

Obs: a imagem lá em cima é um apanhado de várias coisas lindas que eu encontrei nos grupos do Flickr. Vale a pena conferir os trabalhos que aparecem por lá. De cima para baixo, da esquerda para a direita: miniaturas de frutinhas e docinhos; saleiro e pimenteiro; coração; caleidoscópio; brincos de pimentinha; caixa decorada; pingente de coração decorado; cell phone charms; cane de libélula.

0

Contagem regressiva

Preguicinha master. A prova de alemão é hoje e a de literatura fantástica, amanhã. E aí eu fico “livre” pra tricotar e fazer minhas outras artes um pouco mais em paz. Estou contando as horas porque não agüento mais ficar sem fazer nada – estou me sentindo muito inútil. Tenho que dar uma apressada na finalização da primeira fornada de acessórios da imazombie shop, que já deviam estar prontos. As tentativas de amigurumi também ficaram um pouco de lado, assim como as experimentações em cerâmica plástica. Tenho que me organizar melhor pra dar tempo de fazer tudo.

E embora esse não seja um projeto pra já, ainda estou atrás de uma receita de casaco longo, mas nada de achar. Os primeiros projetos de tricô já definidos pra esse inverno são, como não poderia deixar de ser, os tradicionais cachecóis. O primeiro deve ficar pronto até o fim da semana, se eu conseguir uma bolsa simpática para trazer a lã para o trabalho e parar de cochilar dentro dos ônibus. Pensamento positivo!

0

Túnel do tempo com os Muppets

Nada que tenha a ver com crafts, mas eu vi o clipe do Weezer com os Muppets ontem e deu mega-saudade de passar manhãs vendo os desenhos e o show. Adorava eles todos e sempre morri de dar risada com o Caco animado ou assustado ou whatever agitando os bracinhos freneticamente. É MUITO engraçado, sério.

muppetbabies

Eles são muito fofos mesmo, não? Olha o Fozzie, coisa tchutchuca!
E as previsões para o fim de semana não são nada boas. Tenho prova de alemão na segunda, portanto vou passar sábado e domingo me matando de estudar. Espero que sobre algum tempo para mexer com os últimos tabletes de cerâmica plástica que eu comprei/ganhei, mas acho que não será possível. O tricô, no entanto, acho que dá pra começar ainda no domingo. O problema é que eu precisava de lã preta porque quero fazer um cachecol listrado, mas não tenho nada e não vou ter muito tempo pra comprar a mesma marca da verde-água. E essa verde é uma lã tão bonita e macia que eu não tenho coragem de misturar com qualquer outra que não seja uma “irmã”. Talvez eu tricote um cachecol mais fino e curto (um cachecol de mentirinha, mais pra enfeitinho) só com a verde, naquele ponto bonito ali embaixo e deixe para começar o listrado (que vai ser beeeem comprido) na semana que vem. Ain, que dúvida…
0

Época de cachecol

Se tem uma coisa que eu adoro fazer, essa coisa é cachecol. Aprendi a tricotar fazendo um e, desde então, fiquei um pouco obcecada, confesso. Não passo um inverno sem fazer alguns pra mim, não tem jeito. Mas essa paixão toda não é gratuita, não!! Eu sou bem impaciente e não consigo agüentar dias e dias (ou semanas e semanas) até terminar um casaquinho ou qualquer coisa mais complexa. Além disso, eu sou uma jornalista-estudante-de-Letras quite underpaid que não pode ficar gastando os tubos com novelos e mais novelos de lã (principalmente porque tenho outros hobbies pra sustentar). Por isso, o cachecol é perfeito pra mim: não demora pra fazer, é relativamente simples e usa pouca lã. Bota perfeito nisso, né!

Estou prestes a começar minha produção desse ano, então parti em busca de pontos novos e diferentes para os cachecóis. Indo de blog em blog, acabei indo parar no Mitricot, da Márcia. Foi um achado! As receitas estão super bem explicadinhas e os trabalhos dela são lindos! Fuçei em todo o blog e achei várias coisas legais, duas das quais eu vou compartilhar aqui.

Cachecol do mitricot.blogspot.com
Esse cachecol ficou absolutamente lindo! Acho que já tinha visto esse ponto em um livro da minha mãe, mas nem tinha me interessado muito. Quando vi essa peça, fiquei encantada! Não tem como não gostar, os pontos ficaram bem mais legais que os que eu vi no livro e a cor fez toda a diferença! Já decidi que vai ser um dos primeiros modelos que eu vou fazer. Link pra receita aqui!
Ponto bacana do mitricot.blogspot.com
Mais um ponto lindo! Ela recomenda usar para mantas, mas eu adoro fazer cachecóis com todos os pontos possíveis, então já dá pra adivinhar o destino que eu vou dar pra esse ponto, né? Link pra receita aqui!

E mesmo que o cachecol seja minha peça preferida, decidi que, neste inverno, vou tricotar um casacão pra mim. Bege ou creme, com umas tranças discretas na frente e beeeem comprido, qaté o meio da coxa ou começo do joelho. Quem sabe eu consigo terminar a tempo para o próximo inverno, não? =p